The OA: primeiras impressões

dezembro 19, 2016

The OA Netflix
Foto: Reprodução/Netflix
The OA é uma série que acaba de estrear na Netflix e trás uma proposta diferente do convencional, unindo o científico com o espiritual.

A história se passa nos dias atuais, com pessoas normais, figurinos cotidianos, nada demais ou viajado, do ponto de vista estrutural. De acordo com a sinopse, Prairie Johnson é uma garotinha cega que desaparece. Sete anos depois, ela retorna, com a visão perfeita. A jovem (Brit Marling) tenta explicar aos pais o que aconteceu durante a sua ausência. Para a surpresa de todos, ela diz que nunca realmente se foi, mas estava em outro plano da existência... Num lugar invisível. E, apesar de descordar um pouco, vi algumas comparações com Black Mirror e Stranger Things. 

Selecionei alguns dos pontos que me atraíram na série.


The OA: personagens

Independente da história real ou da que OA contava no decorrer da trama, uma coisa era certa: a série mostra 5 personagens que, apesar de viverem vidas totalmente diferentes, possuem alguma ligação, algum propósito a ser realizado em conjunto. O que os une, para o grupo da história, são suas vivências com a Experiência de Quase Morte, já se tratando dos que ouviam a história, o que os une é o fato de se sentirem deslocados no meio em que vivem. Este, por sua vez, é decorrente dos dias atuais. Quantas vezes já não nos aproximamos de outras pessoas por encontrarmos algo em comum que não encontramos com os demais com os quais vivemos? 

Essa proximidade que a série coloca com a nossa própria realidade, é a chave da atração do telespectador. Ela faz com que o impossível, pareça possível aos nossos olhos.


Efeitos especiais

Claro que há efeitos especiais, mas em momentos ditos como transcendentais e mesmo assim, não há exageros. Esses efeitos só são utilizados na hora de diferenciar uma dimensão da outra. Ao se tratar da nossa realidade, volto a ressaltar o que falei anteriormente: a ausência de efeitos excessivos como nos momentos de cura e ressurreição são essenciais para que nos sintamos mais próximos e à mercê da possibilidade apresentada pela série, que é o fator essencial para atrair a nossa atenção.


Teoria da série

Não sou nenhum pouco religiosa, ainda mais de conceitos advindos do cristianismo, espiritismo e até mesmo agnosticismo, mas achei incrível a proposta da série de unir o místico ao científico, como se ambas as partes se completassem e contemplassem uma à outra.
  • Você parou para pensar - independente de qual ponto de vista - que é possível que existam vários universos, várias realidades paralelas à nossa volta? 
  • Você seria capaz de se sacrificar para algo maior?
  • Você seria capaz de sair da sua própria prisão mental? Aquela que você mesmo cria todos os dias ao se limitar?
  • Você acreditaria em um estranho ao ponto de deixar que o que ele diz mude a sua vida, sem nem mesmo questionar?
  • Você sabe do que realmente é capaz ou do que acha que  é capaz?
  • Até onde você iria pelo que acredita?
  • Essa é mesmo a nossa realidade? Ela é feita ou nós quem a fazemos?
Esses foram alguns dos questionamentos de apertar o estômago que a série me trouxe, e a você, quais foram?


De modo geral, o seriado me agradou bastante, visto que assisti tudo de uma vez só! Não é nem de longe a minha favorita, mas é aquela série perfeita para nos fazer passar o tempo e refletir sobre tudo que está à nossa volta. Não me adentrei a mais detalhes pois poderia trazer algum spoiler e como a série é nova, isso não seria legal, mas espero que tenham gostado.



Follow my blog with Bloglovin

TOP 5 - Feeds do Instagram para se inspirar

dezembro 16, 2016

Feed Instagram Inspirar - Ela Quer Ser

Não sei se vocês também são assim, mas eu sou super neurótica com o meu feed do Instagram. Sempre tento deixar ele organizado, com as fotos combinando, efeitos parecidos e etc. Confesso que de vez em quando eu estresso e acabo deixando essa organização de lado... Mas ai depois de um tempinho já tô la quebrando a cabeça de novo HAHAHA.

No post de hoje, vim compartilhar com vocês os meus 5 feeds preferidos do Instagram! Tem feed com fotos bem editadas, feed clean, organizado, cheios de composições lindas e minimalistas. Vem se inspirar!
Feeds do Instagram para se inspirar - Ela Quer Ser
O feed dela é maravilhoso! Ela sempre posta fotos incríveis, cada lugar mais lindo que o outro... Toda vez que eu entro no ig dela fico babando nas fotos, morrendo de vontade de viajar e sonhando com esses lugares paradisíacos.

Feeds do Instagram para se inspirar - Ela Quer Ser
A Carol segue um padrão de cores que eu acho lindo demais! As fotos são bonitas tanto separadas quanto juntas, as cores fazem as fotos conversarem e deixam o feed super harmonioso. Vocês conseguem me entender? HAHAH Esse é um dos meus feeds favoritos! 

Feeds do Instagram para se inspirar - Ela Quer Ser
Sim, eu acompanho instagram de decoração! Sou completamente encantada pelo apartamento da Debora, a decoração é linda e a composição das fotos nem se fala. 

Feeds do Instagram para se inspirar - Ela Quer Ser
Falando nelas, outro instagram que eu a-d-o-r-o é o do Tudo Orna. As meninas arrasam demais! O feed é organizado, cheio de fotos lindas, tons neutros e detalhes fofos.

Feeds do Instagram para se inspirar - Ela Quer Ser
Não poderia deixar de falar da Rayza, né?! O feed dela é muito goals, nem sempre ele tá organizado, mas as fotos são tão incríveis que você acaba não notando a desorganização. Os tons são neutros, vez ou outra ela usa uma foto de respiro, as composições e selfies são um arraso. 

Qual o seu feed favorito? Me conta nos comentários! E não se esqueça de me acompanhar por lá  @mlfigueiredo :)

Beijos, Marina Figueiredo

Disciplina, palavra-chave de tudo

dezembro 14, 2016

Disciplina - Ela Quer Ser
Foto: Reprodução/Endireitados
Fazer planos é uma tarefa extremamente fácil e até mesmo divertida, mas botar em prática não é bem assim. Leva um tempo para processarmos tantos planos feitos e as coisas se confundem quando se excedem. Seja no estudo, no trabalho, no esporte ou em qualquer atividade, manter a disciplina é mais difícil do que parece. Acontece que às vezes tornamos uma ação mais importante que a outra e essa hierarquia se segue até que algo caia no esquecimento.

Por muito tempo me empenhei para seguir uma boa alimentação e a recompensa foi extremamente engrandecedora, de todas as maneiras possíveis. Perdi peso, percentual de gordura e a minha saúde foi a mil. Hoje a situação é totalmente contrária. Acontece que planos relacionados a viagens, faculdade e trabalhos à parte tomaram lugar da dedicação que tive, o que trouxe resultados negativos física e emocionalmente. 

Estou falando isso pois em outro blog eu era - e ainda sou - a que aconselha, a que te coloca para cima e a que te inspira. Até mesmo ao meu redor, no dia a dia, fui de ajudar meus amigos e familiares e dessa vez me decepcionei comigo mesma. Com isso tudo, percebi que falar é muito mais fácil.

Independente da desculpa colocada, a procrastinação começou a vencer com mais frequência, até que a balança fez com que minha ficha caísse. Depois de pensar muito, resolvi agir mais e é essa a reflexão do dia: a disciplina não vem da fala, vem da ação. Agir corretamente e não deixar a peteca cair. Começar coisas novas sabendo manter as velhas. Diante disso, percebo que finalizo 2016 sendo uma pessoa melhor para 2017, e você?

Essa palavrinha mágica têm sido usada desde a China Imperial, como o general Sun Tzu escreveu em seu livro, onde ela significa lutar por um princípio, o que a torna redundante. Ela por ela mesma. Lutar pelo princípio de não perder os seus princípios. 

Se eu caí na real, você não fica para trás. Só não chega lá quem quer, independente do que se trate. E a disciplina é isso, é a chave do sucesso. Se você está com dificuldades como eu mesma tive, pare, pense e encontre o problema, para só assim encontrar a solução.