Minha vida faz todo o sentido

julho 18, 2016

No domingo da semana passada, fui à peça do youtuber Felipe Neto e resolvi comentar com vocês aqui. Sei que já se passou um tempo mas a postagem que deveria sair no dia seguinte simplesmente desapareceu, então cá estou eu aqui novamente. Quero deixar claro que isso se trata da minha opinião e do que consegui refletir com ela, nenhum publi, apesar de eu indicar essa peça a todos os jovens, principalmente.
Foto: Reprodução/Minha Vida Não Faz Sentido - Belo Horizonte
Ao meu ver, foi uma mistura de autobiografia e standup. Naquele jeito que o Felipe tem de falar o que pensa ou acontece com uma pitada de humor mas que, dessa vez, me fez refletir bastante. Ao se tratar dele, penso que evoluiu exorbitantemente a mentalidade e seu senso crítico. Mesmo com tanta piada e revolta com a sociedade, ele aprendeu a lidar com ela de uma maneira diferente e mais respeitosa. Antes de ver o debate com o Feliciano e ir à peça, confesso que não gostava nenhum pouco dele pela maneira como fala, mas vi que estava enganada. E durante todo o espetáculo senti como se ele quisesse se redimir pelas coisas que já fez e se arrepende, e mostrar que o Felipe da frente das câmeras não é o mesmo Felipe da vida real. 

Como não sei se posso - nem quero - falar da peça como um todo, me adentrarei aos detalhes que me chamaram a atenção e me fizeram refletir muito sobre a minha vida e a vida dos jovens de hoje. Essa nossa geração, mesmo com excesso de informação disponível por aí, absorve muito pouco do que vê, muitas vezes por puro desinteresse. Eu mesma gostaria de absorver muito mais do que costumo, mas são textos demais, vídeos demais e uma disputa cada vez mais acirrada de "quem sabe argumentar melhor". Esse conflito interior e com o o que nos rodeia trás um sentimento extremamente sério: o MEDO. Medo de não se dar bem, medo de não ser bom o suficiente. 

É com esse medo que costumamos viver todos os dias. Você pode dizer que não, mas com toda certeza espera uma aprovação social das coisas que faz. Não digo que dependa disso para agir ou que faça tudo para agradar os outros mas uma hora ou outra já quis que aprovassem o seu feito e se aquilo foi visto com maus olhares, você já ficou abalado. Pode ser uma música que compôs, um texto que escreveu, pode ser agora ou na infância... Qualquer coisa! E essa necessidade de ser sempre bom em tudo e de ser bem sucedido naquilo que faz com que alguns de nós, algumas vezes se esqueçam do seu foco real e optem por aquilo que é mais fácil.

Eu mesma, como é de se notar, comecei esse blog em 2013 e só agora tive coragem de continuar. Não porque não gosto de escrever ou não tenho disciplina, mas porque sempre tive medo de ser julgada. Estranhamente, essa peça veio justo no momento que eu mais precisava, já que havia acabado de voltar pra esse meu cantinho que tanto amo. Me deu mais forças ainda para continuar. Nela, o youtuber fala bem disso. Das coisas que fez e que deixou de fazer. Que ele pode estar no topo agora, mas que lutou muito para chegar aonde chegou.

Ninguém nasce bom o suficiente para nada, torna-se bom. Então, se não deu certo na primeira, na segunda ou na terceira vez, não desanime. Corra atrás dos seus sonhos que uma hora há de dar certo. Não é porque o mercado exige uma coisa de nós que devemos nos esquecer do que realmente amamos em vista do lucro. Muitas vezes, devemos fazer o mais simples: buscar uma forma de unir o útil ao agradável. 

E se você duvida, vai lá um exemplo: o Ela Quer Ser entre 2013 e 2014 foi um fiasco. Não tinha quase que acesso nenhum e um conteúdo um tanto quanto superficial - eu tentava agradar os outros e não a mim... O conteúdo se tornou repetitivo em relação aos blogs que via por aí - e o de hoje, duas semanas após o seu retorno já possui um alcance 95% maior. Muita gente tem se interessado mais por aqui exatamente por eu ter deixado o medo de lado e cuidado mais desse espaço.

Eu só peço a você que deixe essa história de amanhã eu começo e comece a fazer hoje a diferença. Comece hoje a ir atrás do que realmente gosta que uma hora ou outra há de dar certo. 

Obs.: segue uma foto que tirei em grupo com ele pra provar que fui mesmo rs
Foto: Reprodução/Minha Vida Não Faz Sentido - Belo Horizonte

0 Comentários:

Postar um comentário

Diga-nos o que achou do post.